domingo, 14 de junho de 2009

Crenças e Tradições do Minho























Este livro foi-me trazido, em boa hora, pelo seu autor, depois de me dar um tópico sobre o assunto, numa conversa lateral a uma consulta.
Manuel Moreira do Rego, nasceu em Vila de Punhe em 1955. É licenciado em História e Ciências Sociais pela Universidade do Minho, e Professor da Escola do Ensino Básico e Secundário de Barroselas.
É a sua tese de mestrado, que defendeu em 1997.

Lê-se num fôlego. Conta, com graça e crítica, o que está subjacente ao pensar “tradicional”, na região do Minho.

Transcrevo um extracto para aguçar o apetite:

As gentes do Neiva, por convicção ou medo das iras dos santos, evitam negociar com os padres a comutação das suas promessas e, por isso, ainda as cumprem, desde que os santos também satisfaçam os respectivos pedidos e condições. Se o seu pedido não for atendido a promessa não é cumprida e, por vezes, dada a proximidade da imagem e do corpo esculpido à maneira humana, tornava-se o próprio santo objecto de retaliação, escárnio ou mau trato. Este comportamento foi também observado por outros ….: Carlos Silva, refere que, na vizinha freguesia de Aguiar, no Vale do Neiva, consta que a imagem de S. Bento lhe falta um braço, devido ao facto de o santo não ter respondido ao pedido de um transeunte devoto e, em freguesia de concelho vizinho, perante o não atendimento das súplicas de chuva, os moradores embrulharam o santo em bosta e retorquiram-lhe: -“Agora, se quiseres limpar-te, manda vir chuva e lava-te!”

3 comentários:

Sónia Mourato disse...

Boa tarde
Como posso adquirir este livro?
Com os melhores cumprimentos

Sónia disse...

Boa tarde
Como posso adquirir este livro?
Com os melhores cumprimentos

capitão disse...

Sónia e Margarida:

Só junto do seu autor!
Se me fizer chegar um seu contacto poderei fazer com que ele disponibilize algum exemplar.