quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Santo Onofre




No rito ortodoxo, reza a lenda que, Santo Onofre teria sido uma virtuosa rapariga que, para preservar a sua virgindade de um feroz perseguidor, rezou a Deus que a transformasse num homem. Depois terá fugido para o deserto, tornando-se eremita, usando apenas para se cobrir folhas e o seu longo cabelo e barbas.


Segundo a Vida dos Santos, Onofre estudou jurisprudência e filosofia num mosteiro perto de Tebas, antes de se tornar eremita no deserto de Egipto superior, durante sessenta anos, onde tinha como único visitante um anjo que lhe dava uma hóstia todos os domingos.
Viveu nos séculos IV e V, DC.
O seu dia da festa é 12 Junho e é patrono dos tecelões e protector contra o vício do álcool.

Na Igreja da Serpente, do Museu ao Ar Livre no Vale de Goreme – Capadócia - Turquia, está desenhado como metade homem e metade mulher, e conta-se que era inicialmente uma mulher de má vida, que cansada dos homens, rezou para que Deus a salvasse, e Deus fez com que lhe crescesse uma barba e tornou-a feia.






No Nordeste do Brasil, Santo Onofre tira catimbó (feitiço), traz boa sorte no baralho, toma conta da dispensa e protege as famílias pobres contra a fome, no Vale do Jequitinhonha é o santo protetor dos bêbados e das prostitutas pobres: é ele que arranja os fregueses e não deixa suas protegidas passarem necessidades.


... e já ouvi dizer que foi eleito protector dos gays.

... ...

... A vida que um santo tem depois de morto! ...

2 comentários:

JARRA disse...

Então andou em peregrinação lá nessas terras onde o Islão e o Cristianismo se interceptam!
Depois dos sufistas e dos santos aguardamos um post sobre Alá ou pelo menos Maomet!
E os gelados, provaste?

capitão disse...

Vi-os! Mas não os comi-os!
Não os julguei especialidade da casa! Eram?